05/06/2019 Mercado

Protagonista da sala

imagem da notícia

Os irmãos e designers Ronan e Erwan Bouroullec trabalham juntos desde os anos 1990 e combinam suas personalidades diferentes para criar objetos que buscam, ao mesmo tempo, alternativas visuais e um desenho prático e descomplicado para seus sofás. Nascidos no interior da França e com estúdio em Paris, eles lançaram seus primeiros projetos de design industrial em 1997 e, em 2000, começaram a atuar com a Galeria Kreo, de Londres. Desde então, passaram a conceber ideias para grandes empresas e a transformar sua criatividade em joias, mobiliário, arranjos espaciais de arquitetura, vídeos e fotografia. 

Com desenhos integrando coleções do Centro Pompidou, na capital francesa, do Museu de Arte Moderna de Nova York e do Design Museum de Londres, a dupla desenvolveu peças como o sofá Quilt. Com um efeito dramático, ele foi idealizado com uma pele estofada de tecido elástico de alta tecnologia que remete a um favo de mel. Projetado com componentes de patchwork, transmite beleza e uma sensação de conforto. 

“Mantemos uma atividade experimental com a Gallery Kreo (localizada em Londres), que também é essencial para o desenvolvimento do nosso trabalho.”  Ronan e Erwan Bouroullec, designers


Já com o Can, os irmãos queriam revigorar a ideia desse móvel, tornando-o em algo simples e relaxante, sem deixar de lado o desenho elegante. Foi na leveza dos objetos de acampamentos que eles encontraram o conceito para criar o sofá. Com o Alcove, a dupla buscava uma nova maneira de ocupar a sala, transformando o sofá em uma ilha de tranquilidade. Para isso, a produto conta com encosto bastante alto e zíper que permite subir e baixar as partes laterais, levando o aconchego ao extremo. 

Entre o design e a arte  

Sem medo de experimentar e com peças que aliam concisão à capacidade de surpreender, Luciana Martins e Gerson de Oliveira conheceram-se em 1990, quando eram estudantes de Cinema na USP. No ano seguinte, começaram a trabalhar com design, abriram a Ovo e estão há 27 anos desenvolvendo objetos e móveis que são, simultaneamente, para usar, admirar e colecionar. Oferecendo mais que função, os desenhos do estúdio, na capital paulista, ficam no limite entre o design e a arte. 

“Quando iniciamos nosso trabalho em design, decidimos que nosso processo de criação e produção englobaria sempre vários materiais e técnicas diferentes.”  Gerson de Oliveira, sócio da Ovo


Conforme Oliveira, eles não projetam pensando em uma referência específica. “Costumo dizer que a maior influência na criação é o repertório que trazemos, nossa bagagem cultural”, observa. O processo criativo da Ovo, explica ele, é bem variado, assim como os materiais e as técnicas que utilizam. O designer conta que, a partir da ideia, eles fazem muitos desenhos e croquis antes de dar início à elaboração do produto, que pode levar de seis meses a um ano, ou mais, até estar pronto para ser prototipado e fabricado. O conforto, para Oliveira, é um dos maiores desafios do design ao planejar um sofá. “Sobretudo quando se pensa na variedade dos corpos que se sentarão nele”, diz. 

Fonte: Melnick Even Magazine – Interna Projetos Editoriais
Fotos: Divulgação